sábado, 21 de abril de 2012

Perguntas sem respostas...

Às vezes, acho que me comporto de maneira ingênua. Eu ainda acredito nas pessoas... Mas é inútil esperar que alguém a valorize da mesma forma que você valoriza sua família e seus amigos. Quando alguém puder usá-la em benefício próprio, eu garanto a você que assim será feito. Você serve enquanto o outro está só, precisando de ajuda, precisando de conselhos, precisando de alguém que pergunte um simples "Você está bem?"... 

Será que no mundo adulto perdemos nossos melhores amigos para sempre? Ou é preciso chegar em uma fase mais madura para poder saber ao certo quem estará ao seu lado até o final?

Continuo com minhas perguntas sem respostas.