sábado, 14 de janeiro de 2012

Em um beco qualquer...

Não dedico a ninguém minhas palavras... Elas são jogadas em um beco sem saída qualquer. Desabrigadas, entregam sua sorte a um vira-lata que as leve para bem longe dali, atravessando as ruas encardidas e tumultuadas de uma cidade sem importância.

Junie Nunes de Souza