terça-feira, 2 de agosto de 2011

Descobri que na vida a gente tem que cantar...

Deixar o vento levar-nos daqui
Tirar as raízes do chão
Sentir os pés flutuarem
Como se fossem algodão


Não há amor e solidão
Não há anéis ou oração
Não há sentindo em assinar
simples contratos para amar


Não há tristeza se você voa
com a melodia do seu coração
Não há vaidade ou incerteza
para quem utiliza a razão


E já não se importar
Livrar-se de todos os medos
E só acreditar
naquilo que é possível (ou não!)
de alcançar...