quinta-feira, 21 de julho de 2011

Crianças crescem...

A melhor coisa em ser adulta é o novo olhar que se adquire sobre o mundo e sobre as pessoas ao seu redor. Quando criança e adolescente, costumava fantasiar que eles poderiam mudar e me amar ou, ao menos, se importar. Mas hoje vejo que as pessoas são o que são. Elas não são especiais porque você quer que elas sejam. Elas são aquilo ali mesmo. São limitadas. Não saem do seu pequeno universo e acham que são o centro de tudo. As crianças crescem e logo descobrem que o mundo não é feito do material que eles usaram para construir os muros que os impedem de ver a luz do sol. As crianças, quando têm vontade, se libertam arrancando as correntes que as prendiam e dão o grito mais alto que um dia já se foi ouvido. Ali, elas têm uma opção. Podem aprender a viver no novo mundo ou, assustadas, podem voltar correndo para a escuridão. Cabe somente a elas essa decisão. Um dia todas as crianças farão essa escolha e, talvez, condenarão o passado. Quem não gira acompanhado dos movimentos terrestres já deve estar atrasado, mas sempre é tempo de mudança. Quando verem a nova criança, provavelmente, eles irão se assustar com o NOVO. Tudo o que é diferente eles condenam. Mas, crianças, lembrem-se: vocês têm opção. O mundo é de vocês e, por favor, não inutilizem suas vidas repetindo as ações do passado. Eles não sabem de nada e os fizeram para o mundo, façam com que eles entendam isso de uma vez por todas e mostrem a eles o quanto são diferentes. Vocês são assim porque fazem parte de uma nova geração e esta é a explicação. Eles é quem têm que compreender isso e dar o apoio que cabe a eles. Crianças, cresçam, mas não tornem suas vidas mera repetição. Questionem - SEMPRE. Reflitam a todo o momento. Criem o mundo ao qual vocês desejam pertencer.

Um abraço, 
uma criança que cresceu.