terça-feira, 12 de julho de 2011

Ciao...

E, às vezes, é difícil deixar de ser quem lá no fundo eles esperam que você seja. Jamais aceitarei o fato de que tenho que ser normal como eles porque é isso o que eles e todos em volta determinaram como o padrão a ser seguido. Não, não. Os mortos não ditarão a vida desta jovem borboleta que só quer abrir as asas e voar. Aceito suas caras de desacordo como um estímulo a sair do casulo e visitar todas as flores que eu quiser conhecer - sejam elas tulipas, orquídeas ou girassóis. Sim, eu estudo. Gosto de estudar. Estudo muito pouco perto do que eu gostaria de ser capaz de estudar. Preciso melhorar para poder ser no futuro aquela criatura colorida de asas gigantes que é capaz de voar velozmente, atravessando oceanos e espalhando cores vivas pelo ar.