terça-feira, 28 de junho de 2011

Se eu fosse uma borboleta...

Se eu fosse uma borboleta, eu voaria ao encontro daquela flor, daquela flor chamada amor... Flor, sei que você nunca magoaria esta borboleta tão viva, mas tão frágil e tão carente de seu abrigo. Borboleta, borboleta... Você nasceu para voar, mas, no entanto, sempre pode voltar para as pétalas da sua flor, pois nela encontrará mais do que um amigo. Mas que borboleta teimosa! Que borboleta fujona! Ela não consegue parar quieta, ela só quer borboletear...