domingo, 30 de janeiro de 2011

Um importante aniversário...

Já mencionei algumas vezes que tenho duas mães. Hoje é o aniversário da minha mãe-avó-madrinha Clotilde (como ela diz). Estou com muitas saudades dela. Voltei de viagem recentemente e ainda não a vi, pois ela está passeando em outro lugar. Vou ter que esperar mais um pouquinho para vê-la... Hoje fiquei com o coração apertado, ainda estou me sentindo um pouco triste por não estar presente em seu aniversário, mas o jeito é esperar.
Após visitar Santa Catarina e São Paulo, fiquei pensando em alguns momentos que passamos em nossas vidas... Conheci pessoas muito queridas e revi outras que há dois anos já têm lugar garantido no meu coração, mas hoje não é sobre as pessoas distantes que quero falar, quero falar sobre as pessoas próximas... Aquelas que estão todos os dias ao nosso lado e que, muitas vezes, não são valorizadas como devem. No dia-a-dia, atritos são comuns. Acabamos falando coisas que não deveríamos e nos estressando com as pessoas com quem podemos contar em todos os momentos de nossas vidas.
Minha mãe-avó é o tipo de pessoa que está sempre disponível para mim. Quase sempre, ela deixa de fazer as coisas para ela para me ajudar. Nem sempre eu sou uma pessoa fácil de se conviver (tenho muitas manias), mas ela tem muita paciência comigo. Às vezes eu me esqueço do quanto ela faz por mim e deixo de agradecer... Hoje, porém, gostaria de, além de desejar um feliz aniversário a Dona Clotilde, pedir a Deus que reserve momentos de muita prosperidade, felicidade e saúde para a sua vida. Quero que ela seja muito feliz hoje e sempre  - e que nós duas possamos concretizar todos os nossos sonhos malucos ainda nesta vida!

Um feliz aniversário, mãe!

Que 2011 traga a você momentos inesquecíveis!

Mama mia!
 

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Informações de férias do DE...

Diários de Estudante temporariamente de férias. Após o retorno ao lar, terei muita história para contar e fotos bonitas para mostrar de lugares simplesmente fantásticos! Por agora, estou muito ocupada para escrever um post mais elaborado... ;D/

Abraços a todos!

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Blá, blá, blá...

Blá, blá, blá...

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Desconexo...


Queria que festas para pessoas saudáveis existissem. Em minha concepção, na tal festa para pessoas saudáveis haveria água para as pessoas consumirem. Água. Apenas água, pois quando você dança - ah, sim! A festa para pessoas saudáveis seria apenas para aqueles que gostam e querem um lugar legal para dançar, pular... Uma pessoa saudável, após dançar e suar muito, precisa repor o líquido que perdeu. A água mata a sede, refresca e hidrata o organismo. Não faz sentindo em tal festa o consumo de outra bebida. Em uma FPPS não haveria gente poluindo o ambiente com cigarros ou outro tipo de droga, não haveria gente bêbada arrumando confusão... Em uma FPPS só pessoas atrás de boa música para dançar seria convidada a participar. O volume do som desta festa respeitaria os decibéis que o ouvido humano pode suportar sem dano. Que bom seria encontrar os amigos em um lugar assim! Que bom para o seu corpo saber que está vivo - em movimento - e que, ao mesmo tempo, sua saúde não está em risco.

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Resoluções para 2011?


Às vezes você fica esperando, não fica? Abre a janela, senta e observa o mundo lá fora... No que você pensa? Em um mundo perfeito? Na realização dos seus sonhos? O que está esperando? É... Eu sei. Entendo. O conto de fadas ainda não aconteceu... Mas será que isso não é um sinal? Um sinal de que você não precisa esperar. Você é forte, é inteligente, é querida, é batalhadora, é determinada, é bonita, é independente (ou pode ser)... Você não tem que esperar alguém vir salvá-la. Você não precisa disso. 

Ainda quer o seu conto de fadas? Ótimo! Vá em busca da sua história perfeita! Nem sempre você soube o que é arriscar e, talvez, nas vezes em que tentou tenha dado errado e você se decepcionou... Porém, isso não significa que aquilo em que você acredita não exista. Você só precisa se dar conta de que você é quem tem que montar em um cavalo, pegar uma espada e enfrentar os monstros que aparecerão no caminho entre você e o seu final feliz...

Nada é fácil. Nada é conquistado sem amor e persistência... Mas se você acredita que a sua felicidade está lá no alto daquela torre encantada, você não precisa temer. Talvez você despenque da sua fantasia, mas não tem problema: crie outra e vá a seu encontro. Um mundo que não é pintado com as cores que você mais gosta não vale a pena existir.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Adaptei para mim...

* A letra original é do Eric Silver, o nome da música é WHEN YOU'RE HERE...

One in the morning, just me and my keyboard...
No song is on my lips, no one is in my heart
Friends aren't calling, at least not tonight
Right now I'm just spending time with Coke and moonlight
Lately I've been feeling like a vending machine
Put in a quarter and take away a piece of me
But I'm still breathing, breathing in this rainy air
Almost positively certain that there's someone out there for me...

When you're here, when you're here...
Here in my arms and not in my dreams
When you're real and I can feel you
And everything is what it seems
When your love is my love and my heart is finally yours
We won't be lonely anymore
So wipe your tears wherever you are now
I know it's lonely but somehow life will work it out
You're feeling broken, you're feeling just like me
But there's a time and place we'll see each other's faces and we'll believe…

* Minha tradução (Muahahaha!)...

Uma da manhã, só meu teclado e eu...
Nenhum som é pronunciado, ninguém está no meu coração
Os amigos não estão ligando, ao menos, não esta noite
Neste momento, estou só perdendo tempo com a minha Coca-Cola e a luz da lua 
Ultimamente, tenho me sentido como uma máquina de refrigerante
Largada em qualquer esquina esperando que levem embora um pedaço de mim
Mas ainda estou respirando, respirando neste ar chuvoso
Quase tenho certeza de que há alguém lá fora para mim...

Porque quando você estiver aqui, quando estiver aqui...
Aqui nos meus braços e não nos meus sonhos
Quando você for real e eu puder senti-lo
E tudo for o que parece ser
Quando o seu amor for meu amor e meu coração finalmente seu
Não estaremos mais sozinhos
Então, enxugue suas lágrimas não importa aonde esteja agora
Eu sei que é solitário, mas de algum modo a vida dará o seu jeito
Se você está se sentindo arrasado, está como estou
Mas há um momento e um lugar onde veremos o rosto um do outro e acrediraremos no amor...


*** OBSERVAÇÕES: esta não é uma tradução fidedigna, por isso que o nome do post é "Adaptei para mim...". As duas palavras sublinhadas na letra em inglês são as que eu coloquei para mim, as originais são: guitar e cabernet.

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

O início de algo sem fim...

PRÓLOGO

“Conhece-te a ti mesmo.” Sócrates. Um cara legal – deve ter sido. Pena que foi sentenciado à morte – assim como muitos outros gênios da nossa história que sabiam exatamente quem eram (ou não!) e não se deixavam influenciar pelo pensamento medíocre de suas épocas. Criavam. Amavam. Viviam a sua genialidade ao extremo, mesmo que isso os enlouquecesse ou os levasse à morte.

Quantas pessoas realmente sabem quem são? Quantas pessoas se dão conta de que isso é importante? Você recebe um nome ao nascer e se acostuma com ele. Você nasce em um corpo e o vê mudando através dos anos. Você é inserido em uma família – goste ou não. Você usa determinado tipo de roupas – influenciado ou não pela moda vigente. Você age de determinada maneira quando está no meio de muitas pessoas, pois foi assim que ensinaram você a agir... Mas quem? Quem é você no meio de todos esses fatores externos que o motivam, influenciam ou o obrigam a parecer dessa maneira que você representa todos os dias no grande palco da vida?

Às vezes, tenho a impressão de já não saber mais se estou vivendo para os outros ou por mim. Claro, você pode dizer que isso é problema de quem precisa de um psicólogo. Geralmente, as pessoas vivem. Apenas vivem. Ninguém fica refletindo sobre o motivo que as leva a ser como elas são. De repente, elas nem sabem quem são. Só sabem que precisam se enturmar, trabalhar e se divertir sempre que possível – porque, afinal, a vida é curta.

Claro que tudo o que vou escrever a partir de agora é, provavelmente, um resultado de todas as influências que sofri e que, certamente, não serei realmente EU a escrever, mas a ideia é tentar descobrir quem sou. Finalmente, vou usar o meu diário como um diário – um espaço terapêutico? Ideia de minha mãe. Não exatamente dela – de uma influência externa... Minha mãe é uma ótima psicóloga. Se ela não fosse professora, cientista social e política, ela poderia ser uma excelente psicóloga.

Vou descrever minhas desventuras em série para fazer com que este espaço se transforme em um espelho que me mostre quem eu sou de verdade. Espero realmente encontrar no meio de tantas influências a essência de quem sou para poder, enfim, crescer e me libertar de tantos medos. Acho que isso será difícil, mas escrever sempre foi a saída para mim. Então, já é hora de saber quem eu sou e visualizar o caminho que o meu EU verdadeiro deseja trilhar.

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Contagem regressiva para...



segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

FELIZ 2011!

Por Amanda Costa:

"Não há limites, só possibilidades. Você é grande, não se faça pequeno. Se o pouco não lhe traz contentamento, não se contente. Imenso é o seu potencial, realize-o da melhor maneira e realize-se, amigo Virgo. No universo, que é uno e diverso, cada ser é único e imprescindível."