domingo, 5 de dezembro de 2010

Reforma...

Sempre fui inquieta por dentro, querendo saber como seria o final e as coisas que viriam depois de determinado momento. Fiz alguns planos durante minha vida escolar. Posso dizer que, apesar de algumas pedras no caminho, tive sucesso. Mas sabe aquela pergunta que vem sempre após o "feliz para sempre" dos contos de fada? Parece que é exatamente o que estou sentindo agora. Não que isso tenha importância. Acho que não tem, mas escrevo mais para conversar um pouco sobre isso, colocar para fora essas inquietações... Não sou uma pessoa muito extrovertida, só consigo ser eu mesma com pessoas que me passam segurança... Em outras ocasiões, assumo minha característica de observadora dos acontecimentos humanos e faço as devidas reflexões internas... Bem, mas não era isso que eu ia escrever, está tudo ficando confuso e já estou misturando tudo... As coisas demoram demais para acontecer e quando, finalmente, acontecem passam tão rápido e eu fico sempre com aquela sensação de que não aproveitei o suficiente. Eu tenho tantas coisas para fazer, mas falta aquela vontade que eu tinha antes... Eu queria saber o que aconteceu no meio do caminho... Por que não sou mais daquele jeito que era? Por que não acredito mais? É inútil fazer perguntas sem respostas, mas eu queria entender... Acho que estou precisando de afirmações ou reafirmações para vislumbrar o que está ali adiante, porque parece que nada do que tenho agora é suficiente... Passei muito tempo convivendo com uma imagem que outras pessoas faziam de mim e me acostumei com falsas verdades, mas a verdade é que agora caí em um mundo real com o qual sonhei a minha vida inteira e descubro que tenho que começar do zero, construir quem eu sou a partir do que eu por mim mesma devo ser... Não é fácil estar sozinha e ter que reformar uma obra para adequá-la a sua originalidade, mas é preciso e, agora, deve ser o que o "mundo" espera que eu faça ou... Sei lá! Isso está pior que a adolescência. Antes eu tinha um plano para a minha vida, agora tudo está tão monstruosamente gigantesco... Estou me sentindo um pontinho no meio de infinitas flechas indicando caminhos diferentes a seguir e isso não é legal. Não confio mais no que supostamente eu sabia... Será que eu já falei tudo que está poluindo a minha mente hoje? Acho que é até bom essa minha tela aqui não poder falar, ela deve estar tão confusa com tanta informação abstrata que se fosse dar algum conselho não iria falar nada com nada... Ih,  hoje devo estar parecendo meio louca... Bem, mas normal eu não sou mesmo. Estou fora dos padrões dos socialmente normais ou dos ultra descolados, enfim, acho que devo ser meio perturbada...  Ah, detesto ficar falando sobre "coisas", uma coisa não é nada, mas, ao mesmo, tempo é alguma coisa... Olha a coisa aí de novo! E, ah, hoje decidi escrever um texto sem dividir por parágrafos... De propósito... Assim o texto fica bem cansativo visualmente e menos pessoas o lerão, não que eu devesse me preocupar com isso... Se estou publicando o texto, alguém vai ler... Bom, acho que já estou mais tranquila agora e pronta para calar a boca e me aquietar... Quase 2h e eu acordada! Chega de ditos não ditos... Boa noite! É melhor eu ir antes que eu fique enchendo o meu blog com tantas palavras controversas...