terça-feira, 16 de novembro de 2010

Eu sou de lá...

Ultimamente, não tenho paciência para suportar os incontáveis congestionamentos que já enfrentei. Por isso, prefiro os velhos caminhos percorridos pela linha transversal metropolitana 2. Antes a rotina era escolar e provinciana; agora ela é acadêmica e urbana. O conteúdo mudou, o celular tem Internet móvel. Porém, o coração bate na antiga intensidade, com a mesma vontade de alçar voos altos e seguros com que sonha toda interiorana. Não mudei. Sinto falta daquela coisa que só a cidade pequena tem, aquela coisa que não sei descrever, mas que me causa uma saudade imensa! Só estando longe é que fui perceber o quanto sou de lá, o quanto penso e sinto como a gente de lá... Eu não nasci lá, tampouco - para minha tristeza - moro lá, mas sei que sou de lá, pois lá é que me tornei quem sou. Portanto, se me perguntarem de onde eu venho, direi com muito orgulho que eu venho de Gravataí.