quarta-feira, 22 de setembro de 2010

NÃO LEIA



Não aconselho a ninguém a leitura deste post. Não há nada que interesse aqui e que seja útil a você. Não há produção, informação, reflexão... Apenas revolta. Sim, hoje acordei com um sentimento estranho - algo que foi piorando ao longo do dia. Não leia este post, pois não quero que você se sinta agredido com as minhas palavras.

Eu tenho tudo que eu preciso para ser feliz. Tudo mesmo. Mas o fato é que não consigo não sentir os problemas alheios, os problemas que me rodeiam, as maldades que circundam a Terra. Dramática - é herança. FATO. Por que sou assim? Não sei. Para mim não é certo um milhão de coisas que outras pessoas encaram como normal. Anormal - devo ser. Não importa. Hoje chorei. Chorei por ver uma notícia na televisão que fez com que eu me lembrasse de um filme. Fiquei pasma. A mesma história, a mesma desgraça, a mesma ação criminosa... Fiquei com nojo de fazer parte deste mundo e nada poder fazer. Sinto-me presa, impotente... Uma inútil. Que raiva desse Homem maldito que só produz o improdutivo, o mal. Há gente sem coração, sem alma... Hão de pagar. Acredito nisso. E não me venham falar que as vítimas se foram porque Deus quis. Calem a boca, seus imbecis. Deus não pode ser culpado pela maldade do Homem. Injustiça. Deus é a vida. Aqui na Terra podemos escolher. Alguns mais, outros menos. Mas sempre há a escolha. E aconselho aos psicopatas tratamento ou internação perpétua - ou melhor ainda: coloquem sua cabeça cheia de merda dentro do vaso sanitário durante cem horas.
 
As coisas podiam ser tão melhores por aqui... Não precisamos de nenhuma intervenção divina. Temos todas as ferramentas capazes de mudar o mundo, de sermos melhores e de vivermos em paz. Paz. Isso parece algo tão distante, tão utópico... Mas ainda acredito, ao menos, que o mundo possa oferecer tranquilidade às pessoas que nele habitam. Seria bom sair de casa sem ouvir aquela lista de recomendações da minha mãe, seria bom voltar para casa e saber que a minha mãe não teve de suportar nenhuma incomodação.

Se todos os livros que tanto amo pudessem me acalmar... Mas sinto que vivo por satisfazer vontades insignificantes sem de fato ser útil a algo ou alguém. Estou recebendo um milhão de informações literárias, filosóficas, históricas e sociológicas e, no entanto, tudo isso me traz inquietação - grande agonia que sinto. Se as pessoas têm as receitas, por que não as produzem? Não entendo. Não entendo. Não entendo. Do que adianta saber tanto se não é possível aplicar um terço de todo esse conhecimento. Do que adianta sonhar com o dia em que você se sentará pela primeira vez em uma cadeira de uma aula de nível superior? E depois? Por que alcançar o emprego dos sonhos? Por que votar em alguém que faz promessas que jamais poderá cumprir? Por que amar alguém que não é da sua família e que pode vir a trair você? POR QUÊ? A qualquer momento todos os seus sonhos podem acabar pelas mãos de um filho da puta qualquer. Não quero saber sua opinião. Não era para você ter lido este post. Eu avisei, não diga que eu não avisei...

Oh, God, despite all my anger against the world, I just want to find a way to help. I don't want to see good people be injured by monsters anymore... I hope the justice of mankind be able to heal the wounds that every scream reveals.

PAREM DE BEBER
PAREM DE TRAIR
PAREM DE FERIR
PAREM...
POR FAVOR, PAREM...
PAREM DE MENTIR
PAREM DE INVENTAR
PAREM DE ODIAR
PAREM DE NÃO SER
PAREM DE NÃO SER HUMANOS
PAREM DE AGIR COMO MONSTROS
PAREM DE TORNAR A VIDA UM PESADELO
PAREM DE ASSUSTAR AS CRIANÇAS
PAREM DE MATAR AS CRIANÇAS
PAREM DE MATAR
PAREM ESSA VIDA VULGAR
PAREM DE NÃO VIVER
PAREM DE NÃO SER
PAREM...
POR FAVOR, PAREM...
PAREM DE MALTRATAR
PAREM...
PAREM DE DIZER QUE DEUS NÃO EXISTE
VOCÊS É QUE NÃO DEVERIAM EXISTIR...
PAREM DE EXISTIR, MONSTROS!