quinta-feira, 16 de setembro de 2010

I'm a junkie...

"Sou uma viciada... Não há reabilitação que possa me curar. O meu vício é para sempre... Injeto palavras direto na veia a todo momento e verbalizo no interior dos meus pensamentos criações psicológicas que deixariam um ser humano normal abismado. Minha mente foi alterada pelo consumo desenfreado de palavras... Jamais encontrarei a saída para lugar algum... O meu vício se tornou minha paixão. Entrego-me a ele sem pudor. Despi-me de qualquer sanidade e me abriguei no recanto das palavras que deturpam minha velhice precoce. Cheguei ao fundo do poço das palavras proibidas...  Todo dia ao acordar tenho ao lado um livro para me embriagar. Já não me reconheço mais como quem eu costumava ser. Ao observar minha imagem refletida no espelho, vejo-me em preto e branco; coberta por linhas infinitas de palavras contagiosas que irão me consumir ao longo dessa existência pueril." 

Junie Nunes de Souza


“I'm a junkie... There is no rehabilitation able to heal me. My addiction is forever... I inject words into the veins all day long and verbalize inside my thoughts psychological creations that would let any normal human being shocked. My mind was changed by the unrestrained consumption of words... I will never find a way out to any place... My addiction became my passion. I surrender myself to it without shame. I undress any sanity and take shelter in the corner of the words that distort my early old age. I got to the bottom of the prohibited words... Every day I wake up next to a book to get drunk. I no longer indentify myself as the one who I used to be. By observing my reflection in the mirror, I watch me in black and white, covered with endless lines of contagious words that will consume me along this puerile existence.”

Junie Nunes de Souza