quinta-feira, 29 de abril de 2010

Tenho sorte...

Às vezes falando comigo e com Ele, agradeço:

- Muito obrigada, Deus!

Motivos para agradecer:

* Meu 3º ano;
* Minha escola;
* Minha supervisora.

Estou feliz. Meu trabalho melhora a cada dia. Minha turma, aos poucos, responde as minhas expectativas e mostra resultados efetivos.

Sempre acreditei que a educação fosse o melhor caminho de todos e, agora, tenho a oportunidade de fazer parte da construção dela.

Agradeço a Deus por este momento único que está me fazendo ser uma pessoa melhor, pois as crianças me ensinam muito a cada dia...

Bom final de semana a todos!
Profª. Junie




sexta-feira, 23 de abril de 2010

Impulso...

TM2. Lá, lá, lá... A viagem será longa... Sexta-feira. Trânsito. Pessoas. Muitas pessoas. Meu olhar atento... Sem sono desta vez. Observações sendo feitas, imagens sendo processadas... Opa! Conheço, conheço, conheço... Já o vi em algum lugar antes! Ah, já sei! Amigo de amiga, Orkut... Entrou no ônibus. Eu olho, olho... Acho que não me reconheceu... Eu penso: se ele sentar no banco da frente, eu inicio o diálogo... Sentou. E agora? Segundos, segundos... Não, não vou falar com ele. Deixa para outra oportunidade... Mas... E se eu falasse? Será que se eu não falar eu vou ficar pensando que eu perdi a oportunidade de conversar com uma pessoa... Sim. E agora? De repente um sentimento impulsivo toma conta do meu ser, algo parecia estar me empurrando para frente... Cutuquei... Nada... É bem cara de pau mesmo, Junie!


- Oi, moço!
Olhar surpreso...
- Você é o ****?
- Sim. (expressão desconfiada)
Sorri.
- Você é amigo da ******?
- Sim. (quem é essa louca???)
- Ah... Eu sou a Junie, amiga da ******... Sabe quem eu sou? Somos "amigos" de Orkut. (sinais de nervosismo, Junie?!)
- Ah... Olá, tudo bem? Você é a que estuda na UFRGS, não é?
- Sim, isso!
(...)


DIÁLOGO INICIADO COM SUCESSO.

Isso foi tão engraçado... Meu cérebro deu mil voltas e pensou em mil possibilidades até estabelecermos um diálogo normal. Tive a oportunidade de conversar por alguns minutos com uma pessoa bem legal sobre assuntos afins: UFRGS, Inglês... por ter seguido e confiado em uma intuição.

É melhor nunca perder a chance de fazer novos amigos, sua razão e sua emoção dirão a você em quem confiar! ;D/

BOM FINAL DE SEMANA A TODOS!

Que Deus ilumine o caminho de todos!

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Luz...

Na busca por respostas milenares, o Espiritismo é a doutrina que desperta em mim maior simpatia...
Fragmento do livro Nosso Lar, psicografado por Chico Xavier:

"Uma existência é um ato.
Um corpo - uma veste.
Um século - um dia.
Um serviço - uma experiência.
Um triunfo - uma aquisição.
Uma morte - um sopro renovador..."

Meu candidato...

Estava dando uma olhadinha no site Omelete para saber as novidades sobre filmes... Quando - de repente - eu me deparo com um anúncio inusitado! O site RedBug estava anunciando o seguinte modelo de camiseta que me chamou a atenção pela criatividade:


Consta no site que a ideia para o modelo é de Juliano Caetano, que também escreveu o seguinte texto motivador para votar em Spock (e para a compra da camiseta!)... Confira:


Tratado Mr. Spock para Presidente

1 - Cidadãos e cidadãs deste universo, a RedBug, vem a público através deste documento, divulgar a sua condição irrevogável e insubstituível de cabo eleitoral do Sr. Spock.
Esta empresa se compromete a apoiar e a divulgar, nesta e em outras galáxias, este honrado e respeitado vulcaniano, que tanto fez e ainda fará por nosso querido Planeta Terra.

Para todas as questões oriundas deste tratado, fica eleito o foro da comarca de Vulcano.

2 - Spock. Porque votar nele?

Este defensor dos direitos e da paz entre os povos tem um currículo impressionante.

Iniciando sua carreira na nave USS Enterprise como Oficial de Ciências, passou para o cargo de Primeiro Oficial. Foi dado como morto após intensa exposição à radiação quando, de forma heróica, salvou a Enterprise de uma grande explosão.

Spock continuou a sua carreira com empenho, evitando, por exemplo, a destruição da Terra por uma sonda alienígena em 2286.

Posteriormente, nosso herói tornar-se-ia embaixador da Federação dos Planetas Unidos, dando continuidade aos seus esforços em trazer a paz para os povos.

Por essa e outras, contamos com o seu voto.
Vida longa e próspera a todos.


É ou não é criativo? Já sei o que vou comprar para o meu pai no dia dos pais... Ele é fã de Star Trek (com toda razão!)...

Bom feriado a todos!

domingo, 18 de abril de 2010

Ideias soltas...

Hoje acordei com um sentimento diferente... Estranho.
A vida é estranha, bonita, surpreendente e trágica.
Ideias movem este nosso vasto mundo... Ideias que podem ser boas, mas que também podem resultar em tragédia. T-R-A-G-É-D-I-A... Que triste!
Os seres humanos - seres tão inteligentes... Como podem ser tão burros?
Como podem achar que têm em suas mãos a chave que abre todas as portas, que encontra todas as respostas, que revela todos os segredos e que a tudo pode transformar?
Não... Não é bem assim.
A única certeza é que a morte existe e só ela é certa. Porém, recuso-me a aceitá-la de forma convincente... Prefiro viver e admirar a vida e julgá-la a única chave que pode ser inserida naquela porta que você espera encontrar um dia e atravessar...

O que irá descobrir do outro lado? 

Surpresa!

Surpreso?! 

E não é assim que vivemos nossos dias? 

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Delete!





Quando algo não está bem... DELETE! Apague da memória da sua vida... Jogue na lixeira e após exclua definitivamente do seu hard disk.

Foi difícil apagar completamente a lembrança de algo que me fez sofrer durante tanto tempo... Mas... Após sucessivas decepções... Eu simplesmente DELETEI qualquer forma de contato que pudesse me fazer lembrar daquilo que me fez tanto mal.

A escolha foi minha. Meu coração está livre. Minha vida... em PAZ!

terça-feira, 13 de abril de 2010

Phrases of the song "The scientist"...

"No one ever said it would be so hard... I'm going back to the start."

"Questions of science, science and progress... don't speak as loud as my heart..."



domingo, 11 de abril de 2010

Vazio...

Sinto que nem no vácuo estou…
Sinto-me perdida,
Incompleta,
Sem sentidos,
Sem saída...
Não vejo a luz,
Nenhuma porta para fugir...
Fugir...
Não há como fugir.
Não consigo gritar,
Expressar tudo aquilo que me aflige...
Estou muda.
Vestiram-me com a fantasia de algo que não sou.
Não sou.
Não, não sou...
Não há como se libertar...
Não...
Não até tudo isso acabar.

Feint - Epica

(...)
Every beat of your heart tore the lies all apart...
(...)
All that remains is just a feint of what was meant to be...
(...)

*** Esta me fez dormir melhor noite passada

segunda-feira, 5 de abril de 2010

O CAMINHO A SEGUIR

Ao longo da história, o homem caminhou para o desenvolvimento de suas potencialidades com o intuito de melhorar suas condições de vida. Os meios empregados, no entanto, são questionáveis, pois a ganância pelo poder e a busca desenfreada pelo avanço tecnológico levaram à dizimação de diferentes culturas.
“Neste mundo há lugar para todos”, escreveu Charles Chaplin. Sempre houve espaço suficiente para o homem viver e conviver com o seu próximo, mas o progresso levou a humanidade a ser dominada por monarquias absolutas - representantes que exploravam o povo para sustentar uma nobreza decadente. Quando surge o capitalismo, o quadro muda: a sociedade enlouquece. Dinheiro, palavra chave à distorção de valores, escravização pelo tempo, pelas máquinas, pelo consumo...
O homem perde sua essência, pois vive em função do trabalho - do salário. A busca por melhores posições tornou o homem individualista, pois ele não se importa se o outro será prejudicado. A violência aumentou, pois aqueles que estão à margem da sociedade também querem fazer parte da roda do capital.
Onde está a amabilidade a que Chaplin se referia? Está perdida entre o vaivém de passos apressados por horários e tarefas a cumprir. É preciso que alguém a resgate e a inclua em nosso meio. Quem sabe assim poderemos ter um espírito humanitário que seja capaz de pacificar a turbulência do mundo capitalista em que vivemos.

Junie Nunes de Souza

domingo, 4 de abril de 2010

Pensava que fosse difícil...

Pensava que fosse difícil
Tarefa quase impossível
No mundo, perdi a razão
Ignorei meu coração

Agora, estou mais feliz
Sem medo de olhar para frente
Achei-me indiferente
Voltei a ser aprendiz

Talvez, hoje, só falte você
Mas quem sabe deixo?
Outro dia sem medo!

Voltei a ser quem eu era
Amei novamente a verdade
E o meu coração? Em paz!

Não ache razão nas palavras
Não tente entender o amor
Não espere o futuro da vida

Tudo isso... 
Simplesmente... 
Acontece!

***

"Às vezes gosto da subjetividade que encontro em meus ensaios poéticos..." - Junie Nunes de Souza

Minha doce e abençoada Páscoa!

Vai um Baton aí?
Março foi um mês bem complicado para mim. Passou. Assim como muitas outras coisas irão passar. Agora, estamos em abril. Mais desafios a serem enfrentados. Estou aí para o que der e vier - sempre com o meu maior objetivo em mente: AGOSTO. Até lá, vou fazendo o meu melhor para aqueles que esperam isso de mim.

Páscoa da mãe Janice...
Minha Páscoa foi doce. Muitas surpresas boas. Ainda bem! Queria fazer um agradecimento especial hoje para a minha família: minhas mães, meu pai, minhas irmãs, minha tia Cleide e meu tio Claudemir, meu primo Clauê e também para a minha madrasta e meu padrasto. Essas são as pessoas da minha família que eu mais convivo e, cada um dentro das suas possibilidades, são as pessoas que estão sempre me ajudando... Nesta Páscoa, desejo que nossos laços se estreitem ainda mais e que Deus esteja sempre protegendo a vida de vocês!
Páscoa do tio Claudemir e da tia Cleide...

Quero desejar uma Feliz Páscoa também para a numerosa família Nunes que, apesar da minha distância, é muito querida sempre comigo!

Um abraço aos demais integrantes da família Souza que estão espalhados por aí!

Aos amigos, uma FELIZ e ABENÇOADA Páscoa também! Alguns amigos quase não vejo devido à correria, mas saibam que sinto muito a falta de vocês!
Páscoa da mãe Clotilde...

VIVA A VIDA NOVA!!!

Que a lembrança de PAZ que Jesus Cristo nos deixou esteja presente na vida de todos!



sábado, 3 de abril de 2010

Chocolates, feirinha e cheiro de peixe...

Hello Kitty de chocolate de Gramado/RS
Confesso que raramente participo das atividades da cidade onde moro, pois estudo e trabalho em outras duas cidades. Porém, hoje fiquei bastante chateada de ter perdido a Feira de Páscoa de Alvorada/RS pela manhã. Minha mãe b... estava lá envolvida com seus projetos políticos. Por conta de um desencontro, não pude comparecer à feira pela manhã. 
Mães
Durante a tarde, minha mãe a... e eu fomos visitar a feira e encontrar minha mãe b... e minha irmã. Ao chegar lá, não pude deixar de sentir um cheiro forte de peixe. Procurei os peixes, mas só sobrou o cheiro mesmo. Antes havia uma piscina com peixes vivos e banquinhas oferecendo o prato principal da sexta-feira santa. Visivelmente, o movimento estava reduzido e os chocolates também, mas ainda foi possível encontrar o tão apreciado doce em formatos interessantes.

Segure as compras aí!
Minha mãe b... aproveitou a ocasião para fazer comprinhas de Páscoa. Capaz que não?!

Minha maninha Luísa
A Lu iniciou uma caça ao ovo de chocolate branco de Gramado/RS. Encontrou. Minha mãe b... me convenceu a aceitar um coração de chocolate branco de Gramado/RS como presente de Páscoa. Confesso que não ando inspirada com os chocolates nesta Páscoa, mas presente é sempre bom!!!! Depois das fotinhos, desejamos Feliz Páscoa uns aos outros e nos despedimos.

Vislumbre...

Saudades... Volto em agosto.

Primeira fase do concurso RedAÇÃO ZH 2009

Desenraizar o problema

O sonho de passar no Vestibular acaba se transformando em pesadelo devido aos trotes nas universidades. Em muitos casos, o trote é um ritual de passagem, considerado uma forma de integração entre calouros e veteranos, mas em outros, é distorcido a uma brincadeira de mau gosto imbuída de violência que menospreza o ser humano. É difícil apreciar uma cultura que compele o indivíduo a situações constrangedoras e depreciativas. Porém, é possível transformá-la em algo melhor através dos chamados trotes solidários.
A origem do trote universitário é muito remota, surgiu na Europa medieval com a função de separar - literalmente - os novos alunos dos antigos. Seu caráter discriminatório é evidente, e isso foi passado ao longo dos anos. Atualmente, muitos calouros concordam em participar das “brincadeiras” aplicadas pelos veteranos, porém, muitas vezes, alguém sai machucado. Comemorar a aprovação no Vestibular não é errado, mas o problema está em como é feita essa comemoração. É inerente ao jovem festejar com outros para integrar-se a um grupo, mesmo que se sujando com tintas, mas sempre há pessoas mal-intencionadas nesse meio, que abusam da sua posição causando humilhação aos calouros.
A cultura do trote agrega muitos valores depreciativos que podem se manifestar através de brincadeiras pacíficas sem utilidade ou violentamente. Para mudar isso, é preciso que o jovem se mobilize em ações fraternas, pois não há melhor forma de integração do que aquela que beneficia a quem precisa. Celebrar a conquista de uma vaga universitária é ter maturidade para iniciar uma nova fase, construindo bases sólidas para o desenvolvimento intelectual. Um dos caminhos é o trote solidário que, além de aproximar veteranos e calouros, tem a missão de levar algum tipo de ajuda a pessoas que necessitam dela. Esse tipo de experiência é muito rica, tanto para o crescimento pessoal quanto para o futuro profissional, pois quem pratica ações sociais é inserido na realidade, aprendendo a estimar cada vida.
É necessário que o jovem seja valorizado pela sua conquista, mas, para isso, é imprescindível que ele aprenda a valorizar-se como indivíduo. A solução para acabar com a violência dos trotes é desenraizar seu caráter depreciativo. A cultura do trote solidário deve ser disseminada nas universidades e meios de comunicação para que seja mais bem cultivada, tornando sua prática uma tradição. Com ações solidárias, é possível reduzir a violência, aprender e crescer.

Junie Nunes de Souza.

***

"Passei a tarde de um domingo pesquisando informações para escrever esse texto para o concurso cultural RedAÇÃO ZH. Valeu a pena! Acabei sendo selecionada para a 2ª e última fase do concurso que me proporcionou uma bolsa de estudos para o curso pré-vestibular do Unificado em 2009 e uma visita inesquecível à redação do Jornal Zero Hora."

Natureza


A natureza é tão perfeita. 

Existem coisas incríveis por aí.

Preserve.

30 seconds to Mars & Pitty


THE KILL

What if I wanted to break
Laugh it all off in your face
What would you do?

E se eu desmoronar
Se não pudesse mais aguentar
O que você faria?

Come break me down
Bury me, bury me!
I am finished with you!

E se eu quisesse lutar
Pelo resto da vida implorar
O que você faria?

Say you wanted more
What are you waiting for?
I'm not running from you

Come break me down
Bury me, bury me!
I am finishing with you!
Look in my eyes
You're killing me, killing me!
All I wanted was you!

I tried to be someone else (someone else)
But nothing seemed to change
I know now, this is who I really am inside!

Finally found myself! 
Fighting for a chance I know now,
This is who I really am!

Come break me down
Bury me, bury me!
I am finished with you!

Look in my eyes
You're killing me, killing me!
All I wanted was you!

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Só palavras...

Tem coisas que escrevemos e dizemos no calor do momento. Não quer dizer que, de verdade, aquilo é o sentimento que carregamos FOREVER. Um amigo meu já dizia:
"Você não pode acreditar cegamente em tudo aquilo que eu escrevi! Depois que eu escrevo, eu nem penso mais naquilo e, depois de um tempo, se caso eu venha a reler eu penso: quanta bobagem!"
Às vezes, isso acontece comigo também. 
Já um professor do Unificado um dia, ao dar sua aula de Literatura, estava falando dos problemas de escrever abertamente e falar dos seus sentimentos... "As pessoas podem não entender e não aceitar e, principalmente, julgar você de uma maneira errônea, porque elas simplesmente não vivenciam o seu dia-a-dia, as suas batalhas, as suas alegrias, os seus sentimentos... Elas interpretarão as suas palavras de maneira própria. Talvez, isso nos iniba de escrever ou falar abertamente..."
Nunca tive problemas para escrever sobre os meus sentimentos. Escrevo abertamente tudo o que eu sinto, falo o que eu sinto... Isso irrita as pessoas. Às vezes, afasta as pessoas. Porém, não deixo de me expressar. É assim que eu sou.
Não sou de explodir, mas ontem perdi o controle sobre a minha razão e deixei puramente meus instintos tomarem conta do meu ser. No momento em que me encontro, não tenho condições emocionais de suportar a pressão do estágio e mais perturbações em casa.
Trabalhei apenas pela manhã. A quinta-feira lá na escola foi tri boa. Depois, fui para a casa da Pri - precisávamos resolver coisas burocráticas do estágio. Cheguei em casa tri cansada - o calor estava terrível. Jurava que teria um feriadinho tranquilo em casa com a minha mãe. Nós duas estávamos precisando descansar depois de tantas coisas que havia se passado ao longo de março. Iríamos assistir algum filme, comer pipoca... Enfim, ter um pouco de paz após tanta agitação, pois se eu corro com o estágio a semana inteira... Minha mãe também corre!
Porém, algo que não estava no meu planejamento aconteceu... Fiquei revoltada, extrapolei, perdi a razão... Disse coisas que não deveria e ouvi coisas terríveis. Para entender: apenas duas pessoas têm o direito de me cobrar alguma coisa... Minhas mães! Só elas podem exigir coisas de mim, pois só elas me conhecem de verdade. Não aceito que outra pessoa venha cobrar alguma coisa de mim: é ilógico.
Mas nem por isso vou deixar de me expressar da maneira como sempre me expressei. As pessoas que realmente importam sabem o que eu sinto de verdade e isso basta. 
Aos demais:
Julguem-me. Falem de mim. Critiquem-me. Odeiem-me. Só não se esqueçam de que na minha vida não há espaço para vocês. Talvez, um conselho caiba aqui: vivam a vida de vocês e sejam muito felizes.