terça-feira, 30 de março de 2010

Delírios dentro do TM2

17h35min - Ainda na parada de ônibus...
17h40min - TM2 até que enfim!
17h55min - Começo a escrever improfícuas palavras... Acompanhe:

"Se olhares para mim, não verás mais do que o fim.
Não me importo.
Ignoro.
Nego.
Sei que essa dor já se transformou em sim:
- Tu tens de continuar!
- Sim... (Um pranto!)
- Tu deves terminar aquilo que começaste!
- Sim... (Enfia a faca em meu peito!)
- A vida é assim mesmo!
...
?
...
?
...
?
...
???
- Oh!
- Que lástima! 
- Suicidou-se...
- A menina?
- Não. Sua alma..."

18h10min - Ainda em Gravataí. Mas que poeminha estranho!
18h11min - Sono.
18h12min - Durmo.
18h40min - 46
18h45min - Casa. Café. Banho. Trabalho, trabalho, trabalho, trabalho, trabalho...


TRABALHO